Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2018

Violência, a parteira da história?

Imagem
Por Roberto Malvezzi (Gogó) Para Marx a violência é a parteira da história. É só por ela que o novo nasce. Um cientista afirmou esses dias que a humanidade só conheceu a igualdade após períodos de grande violência, como a Segunda Guerra Mundial. Estima-se que nessa guerra 47 milhões de pessoas perderam a vida, sendo 26 milhões de soviéticos. Na natureza, principalmente na cadeia alimentar, os mais fortes devoram os mais fracos. Os jovens leões, quando conquistam o território dos leões mais velhos, lhes roubam as fêmeas e depois matam todos os filhotes do antigo rei do pedaço. É o “Struggle for Existence” (life) de Darwin. Malthus trouxe esse princípio para o convívio social. O próprio Universo foi parido por explosões violentas e não é possível entender a formação do mundo sem ela. Os cientistas dizem que nós, os humanos, só estamos aqui porque o choque de um meteoro bloqueou a atmosfera por anos, eliminando a vida dos dinossauros, possibilitando que evoluíssem os mamíferos, portanto, che…

#90AnosDePedro | Pedro incomodava o Vaticano

Imagem
Antônio Canuto* Na comemoração dos 90 anos de  Pedro Casaldáliga é muito bom lembrar alguns fatos que marcaram sua biografia. Como um dos grandes profetas de nosso tempo, Pedro incomodou não só os grandes fazendeiros da região do Araguaia e o governo militar que lhes dava suporte, como também setores da Igreja que compactuavam com o sistema e o próprio Vaticano.

Como os profetas bíblicos que diante da situação do povo clamavam por justiça e denunciavam os que se locupletavam à custa dos pobres, Pedro fez o mesmo. Suas denúncias são diretas, cita pessoas com nome e sobrenome. Por isso provocaram tanta ira dos grandes fazendeiros da região e do próprio governo militar que tentou, mais de uma vez, expulsá-lo do Brasil. Mas, como os profetas bíblicos, se levanta contra o próprio templo que compactua com o poder opressor e que é cego para a realidade do povo, conformado com a realidade social vigente. Pedro encontrou sempre apoio muito firme da CNBB, mas foi atacado duramente por colegas de min…

#90AnosDePedro | Pedro e a questão da Terra

Imagem
Antônio Canuto* Celebramos 90 anos de Pedro, 50 dos quais vividos em São Félix do Araguaia (MT). 50 anos que deixaram muitas marcas na região. Possivelmente a marca maior foi o apoio declarado e firme na defesa do direito dos posseiros e dos índios à posse da terra, e aos sem terra à conquista de um pedaço de chão onde pudessem criar sua família com honestidade e dignidade. Ele chegou no momento em que grandes empresas, sobretudo do Sul e Sudeste do país, se estabeleciam na região graças aos incentivos fiscais que lhes eram oferecidos pelo governo, para o ‘desenvolvimento’ da Amazônia.  Este ‘desenvolvimento’ significava invadir terras indígenas,  expulsar comunidades inteiras de posseiros, que há algumas décadas haviam se estabelecido na região em busca de um lugar para viver e trabalhar e trazer trabalhadores braçais, para a derrubada da mata, os chamados de peões, que eram submetidos a situações mais que precárias, muito similares ao trabalho escravo. Isto que o restante do país desco…

A volta da chuva aos sertões

Por Roberto Malvezzi (Gogó) Depois de longos anos com chuvas abaixo da média, agora chove por todo sertão do Semiárido Brasileiro. Como cantava Gonzaga: “rios correndo, as cachoeiras tão zoando, terra molhada, mato verde que riqueza e a asa branca à tarde canta, ai que beleza, ai, ai o povo alegre, mais alegre a natureza”. Os grandes reservatórios ainda estão secos ou muito baixos, mas os reservatórios médios, pequenos e micros, como as cisternas, já estão todos cheios. São eles que importam realmente no cotidiano de nosso povo. As grandes obras tem pouca serventia à população difusa do Semiárido. Por isso, o problema da água hoje é mais grave no meio urbano que no meio rural Nordestino. O ciclo das águas é fundamental para todos os mananciais de superfície e subterrâneos. São as chuvas que repões os rios, lagos e aquíferos. Sem a renovação constante do ciclo a vida se interrompe. É esse alerta dramático que pessoas sábias, cientistas e movimentos sociais fazem ao mundo predador do capita…

Judiciário, o mais reacionário dos poderes brasileiros

Imagem
Por Roberto Malvezzi (Gogó) Desde a década de 80, pelo trabalho na Comissão Pastoral da Terra, temos nos defrontado com o poder Judiciário Brasileiro. E praticamente só temos más recordações. De 1985 a 2016 foram registrados 1834 assassinatos no campo, somente 112 foram levados a julgamento e, desses, somente 31 mandantes foram condenados e oito já foram soltos (Banco de Dados da CPT). O Barão de Jeremoabo, escravista, tão autoritário quanto sagaz, adaptando Maquiavel à realidade sertaneja de seu tempo, já dizia: “aos amigos tudo, aos inimigos a lei”. O Judiciário Brasileiro é o mais classista e reacionário dos poderes brasileiros. Aqui pelo Nordeste, além de prefeitos, deputados, senadores, governadores, as famílias tradicionais sempre controlaram o judiciário com seus advogados, juízes, desembargadores e ministros. Portanto, um instrumento de preservação do poder das classes dominantes. Hoje, com concurso para ingressar na carreira, temos alguns juízes que vieram de outros extratos soci…