Postagens

Mostrando postagens de 2016

GRILAGEM DE TERRAS PREOCUPA ASSOCIAÇÕES DE FUNDO DE PASTO EM CASA NOVA

Imagem
A possibilidade de novos casos de grilagem de terras em Casa Nova foi a grande preocupação externada por trabalhadores e trabalhadoras rurais, na última quarta-feira 7, durante reunião da União das Associações de Fundo de Pasto de Casa Nova.  
Há indícios de que uma grande  empresa agrícola tem forjado a compra de mais de 200 mil hectares para cultivar eucalipto nas proximidades da BR 235 entre Casa Nova e Remanso. O território em questão  é formado por dezenas de comunidades de fundo de pasto. 
Conflitos agrários têm sido recorrentes em Casa Nova. No ano de 2015, a Comissão Pastoral da Terra registou mais de 20 conflitos agrários.
 Areia Grande é o caso mais  emblemático. Desde 1980, diferentes empresários tentam se apossar da área onde vivem cerca de 400 famílias em  regime de fundo de pasto. Com muita organização,  as comunidades tem  garantido suas posses.




BISPO DE JUAZEIRO ANUNCIA APOIO A FAMÍLIAS VÍTIMAS DE GRILAGEM DE TERRAS

Imagem
O bispo da Diocese de Juazeiro Dom Carlos Alberto Breis Pereira (o Dom Beto) anunciou, como um dos gestos concretos da Diocese, o apoio às famílias que vivem na área de fundo de pasto  Areia Grande, em Casa Nova, ameaçada de grilagem. O anúncio ocorreu durante o encerramento das comemorações do Ano Santo da Misericórdia, em uma missa celebrada no último dia 20, em Juazeiro.

Da Ordem dos Frades Menores (OFM), Dom Beto já havia reafirmado o apoio à causa camponesa na sexta-feira 18, durante o seminário que comemorou os 40 anos da Comissão Pastoral da Terra, realizado no Centro de Cultura João Gilberto também em Juazeiro. 

As famílias que vivem em Areia Grande descendem de grupos camponeses que chegaram ao local há 150 anos. Mesmo dono de seu território, o povo de Areia Grande, a  partir de 1980, começou a enfrentar uma série de tentativas de grilagem de terras, que  tem ameaçado as mais de 400 famílias que cultivam e criam bovinos, caprinos, dentre outros, em 26 mil hectares de forma cole…

Comissão Pastoral da Terra completa 40 anos de atuação na Diocese de Juazeiro

Imagem
Em comemoração, Pastoral realiza seminário sobre luta pela terra


Criada em 1976, por Dom José Rodrigues, com o objetivo de auxiliar e assessorar as famílias atingidas pela Barragem de Sobradinho, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) de Juazeiro completa quatro décadas este ano. Para comemorar esse período de atuação junto a camponeses e camponesas dos municípios que compõem a Diocese de Juazeiro, a entidade realizará o Seminário “40 anos de Luta pela Terra: da Barragem de Sobradinho aos Parques Eólicos”.
O evento comemorativo acontecerá no dia 18 de novembro, das 9h às 17h, no Centro de Cultura João Gilberto. Durante todo o dia, serão discutidas diversas temáticas relacionadas ao trabalho da pastoral, como os conflitos de terra e a luta dos trabalhadores/as do campo para viverem dignamente em seus territórios.
O Seminário será dividido em quatro momentos. Cada um deles abordará aspectos marcantes que influenciaram a vida da população da região e o trabalho desenvolvido pela CPT, como a …

Parques eólicos na Bahia: uma ventania de ameaças a comunidades rurais

Imagem
A energia eólica não é tão limpa, assim como os parques eólicos não geram tantos empregos como se propaga.  Estes foram alguns pontos de discussão do Encontro de Impactados pelas Eólicas, que acontece em Juazeiro entre os dias 13 e 14 de outubro.  O evento recebeu cerca de 40 pessoas, sobretudo agricultores/as de comunidades rurais onde já existem ou que  podem receber parques eólicos, em diferentes municípios do Norte baiano.  A atividade é uma promoção da Comissão Pastoral da Terra em parceria com a Misereor. Sobre os problemas sociais causados pela instalação dos grandes aerogeradores, houve relato até de casos de pedofilia envolvendo funcionários de empresas construtoras dos parques e meninas de comunidades rurais. “ Um funcionário chegou a dar em cima da minha filha de 12 anos”, conta Maria de Fátima da comunidade Cabeceira do Brejo, em Bonito.

MUTIRÃO DA CPT ALERTA SOBRE DIREITOS TRABALHISTAS E TRABALHO ESCRAVO

Imagem
A Comissão Pastoral da Terra e a Campanha Nacional de Combate ao Trabalho Escravo vão conversar com centenas de trabalhadores e trabalhadoras da região de Juazeiro sobre a perda de direitos trabalhistas e situações análogas ao trabalho escravo.  O mutirão acontece entre os dias 27 e 29 de setembro. No primeiro dia de atividades, haverá a roda de conversa sobre terceirização. O bate-papo será no Centro Diocesano de Pastoral, próximo ao Círculo Operário em Juazeiro. O evento é aberto ao público. De acordo com os dados do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), os trabalhadores que prestam serviço de forma terceirizada tem salários 27% menores e possuem, em média, 3 horas a mais de jornada de trabalho.

REDE BRASIL ATUAL: OLHOS GORDOS EM AREIA GRANDE, NO SERTÃO DA BAHIA

Imagem
Por José Paulo Borges 
Há mais de 150 anos, os moradores de Areia Grande cultivam uma maneira de viver transmitida de geração em geração, conhecida como fundo de pasto. Os rebanhos de cabras e bodes, principalmente, e também as ovelhas e o gado das cerca de 400 famílias são criados soltos na caatinga, numa área de uso coletivo de 26 mil hectares. Esses animais, rústicos e muito resistentes às estiagens comuns na região, se alimentam livremente nas pastagens nativas. O distrito fica numa área de dunas do Rio São Francisco, formada pelas comunidades de Jurema, Riacho Grande, Melancia e Salina da Brinca, no município de Casa Nova, norte da Bahia.

FORTALECER ASSOCIAÇÃO É ESTRATÉGIA PARA DEFESA DE COMUNIDADES RURAIS EM PILÃO ARCADO

Imagem
Além da falta de políticas públicas,  diversas comunidades rurais de Pilão Arcado listam como grandes problemas a enfrentar as incertezas acerca dos processo de regularização fundiária, assim como a concentração de terras. 
Pensando em fortalecer as comunidades, a partir de seus trabalhos organizativos, desde agosto de 2015 a Comissão Pastoral da Terra e a paróquia Santo Antônio de Pilão Arcado realizam uma série de formação sobre associativismo. Uma demanda apresentada pelas comunidades. 
Na primeira etapa, os trabalhos focaram nos requisitos necessários para se criar e manter uma associação. Representantes de 40 comunidades próximas à sede municipal e  da Lagoa da Serrote estiverem presentes. 
A segunda série da formação ocorreu em meados de agosto deste ano. Além de avaliaram e recordarem o primeiro encontro,  os/as participantes discutiram a organização das associações, destacando a importância de fortalecer a entrada de novos agentes, inclusive mulheres e jovens. O grupo, formado po…

CARTA DA 3° SEMANA E ROMARIA DO CERRADO REVELA A FRAGILIDADE HÍDRICA DO MUNICÍPIO DE CANAPÓLIS - BA

Imagem
O município de Canápolis – BA acolheu, de 02 a 10 de setembro, os/as romeiros/as que vieram de diferentes cidades da região oeste da Bahia para a 3ª Semana e Romaria do Cerrado. Foram  dias de visitas às comunidades rurais e discussões sobre o tema: Cerrado em Pé: Sem Cerrado, Sem Água e Sem Vida.  O encerramento das atividades foi com a romaria, uma celebração de vida, que apontou a fragilidade hídrica do município que hoje tem 10 nascentes totalmente secas, 11 com forte tendência a secarem e três que ainda continuam perenes. Um dos principais motivos para este colapso é a ação do agronegócio. Confira a seguir, a íntegra da carta que o povo do oeste baiano escreveu como resultado dos dias de reflexão.
Carta da 3ª Semana e Romaria do Cerrado – Canápolis –  Oeste da Bahia “Cerrado em Pé: Sem Cerrado, Sem Água e Sem Vida” A transição entre o inverno e a primavera marca a região Oeste da Bahia com o amarelo dos ipês. É sabido que o mês de setembro se aproxima, e com ele no dia 11 de setembr…

COMUNIDADES DE AREIA GRANDE CONSEGUEM PARALISAÇÃO DE REINTEGRAÇÃO DE POSSE

Imagem
O Desembargador Dr. Gercino José da Silva, Ouvidor Agrário Nacional, requereu ao empresário Carlos Nisan que não entrasse com o pedido de reintegração de posse da área que abrange o território da Areia Grande, em Casa Nova, que está ameaçada pela injusta decisão do juiz Eduardo Padilha.  A medida vale até que seja julgado o recurso impetrado pelas comunidades junto ao Tribunal de Justiça da Bahia.  A solicitação ocorreu durante uma Audiência da Comissão Nacional de Violência no Campo, realizada na sede do INCRA em Salvador na segunda 29, com a presença também de camponeses da área de fundo de pasto em disputa.
A Comissão Nacional de Combate à Violência no Campo deve se reunir com a Desembargadora Joanice Maria Guimarães de Jesus , relatora do recurso que pede a suspensão do cumprimento da imissão de posse que favorece os empresários Carlos Nisan e Alberto Martins Pires, expedida pelo juiz Eduardo Padilha de Casa Nova.
Está previsto também um encontro com a Corregedoria Geral e do Interi…

FESTA DA MANDIOCA ANIMA TERRITÓRIO DE FUNDO DE PASTO DA AREIA GRANDE EM CASA NOVA

Imagem
Criada com o objetivo de  escoar a produção de farinha da comunidade, a Festa da Mandioca chega a sua 17º edição com o povo de Melancia, que organiza o evento, e as outras comunidades da Areia Grande festejando a vida no seu território de fundo de pasto, ultimamente tão ameaçado pelo Poder Judiciário.  A festividade aconteceu no sábado 27, na comunidade da Melancia em Casa Nova. 
O dia de festa iniciou com corridas de cavalos, que movimentaram vaqueiros do município,  e seguiu com um grande almoço comunitário gratuito. No final da tarde, ainda ocorreram manifestações da cultura popular como a roda de São Gonçalo. 
 Além do tradicional forró, cujo destaque foi o sanfoneiro Wanderley do Nordeste,  os festejos tiveram ainda a  mostra de produtos da agricultura familiar local,  feitos a partir da mandioca, e, também, a comercialização de diversas hortaliças orgânicas e mel. 
O morador da Melancia e um dos organizadores do evento Valério Rocha ressalta a importância da Festa da Mandioca para …

INTERCÂMBIO DISCUTE AS CONTRADIÇÕES DO MODELO EMPRESARIAL DE GERAÇÃO DE ENERGIA EÓLICA E SOLAR

Imagem
As contradições acerca da geração de energia via aerogeradores e placas solares estiveram no foco do Intercâmbio sobre Energias no Submédio São Francisco, promovido pela Articulação Popular São Francisco Vivo. A atividade ocorreu nos dias 19 e 20 de agosto e contou com a participação de comunidades de fundo pasto. No primeiro dia de atividades, houve visitas a localidades que geram energia a partir do vento e também dos raios solares. A intenção foi conhecer os impactos sobre o modo de vida local. O grupo visitante pôde ouvir de representantes da própria comunidade o que eles consideram benefícios trazidos com a implantação do parque e quais os prejuízos que afetam tanto as/os proprietários/as de terras onde estão instaladas as torres quanto as/os demais moradores/as da comunidade. A primeira experiência foi vista na comunidade de São Pedro, no interior de Sento Sé, que há dois anos hospeda um parque de energia eólica com 104 aerogeradores. Quem comanda o empreendimento é o grupo …

COMUNIDADES TRADICIONAIS DE REMANSO DISCUTEM CONFLITOS AGRÁRIOS NO MUNICÍPIO

Imagem
Comunidades rurais de Remanso se reuniram com integrantes do STR e da Comissão Pastoral da Terra para discutir estratégias de organização ante conflitos agrários. O encontro aconteceu no dia 12 de agosto, na sede do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais.  Dois dias antes da reunião, integrantes do sindicato e da CPT que atua na Diocese de Juazeiro visitaram diferentes comunidades rurais no município.  Durante as visitas, comunidades e organizações parceiras demonstraram preocupações com a lei 12.910/13, que estabelece prazo para autoidentificação de comunidades tradicionais e sua consequente regularização fundiária.
Enquanto se organizaram para regularizar seus territórios, em Remanso diversas comunidades têm lutado para defender suas terras de invasores e grileiros. Em Pedra da Onça, por exemplo, comunitários enfrentam uma tentativa de grilagem de sua área de fundo de pasto, comandada por empresários da cidade.
Na comunidade do Desterro, a preocupação é com as empresas d…

MUTIRÃO EM CAMPO ALEGRE DE LOURDES DESTACA OS DESAFIOS E A LUTA DAS COMUNIDADES RURAIS

Imagem
Agentes da CPT da Diocese de Juazeiro, da Paróquia de Nossa Senhora de Lourdes e representantes do SASOP e da Articulação Regional de Fundo de Pasto da região de Juazeiro estiveram visitando as comunidades rurais do município de Campo Alegre de Lourdes, nos dias 15, 16 e 17 de agosto de 2016. O mutirão faz parte da programação das atividades do Fórum das Entidades e teve como objetivo  ver a situação das comunidades, as problemáticas enfrentadas,os avanços da caminhada,os desafios a serem enfrentados, o processo organizativo, animar a caminhada epreparara Assembleia de Trabalhadores e Trabalhadoras a ser realizada nos dias 02 e 03 de setembro próximo.
As maiores preocupações levantadas no mutirão foram as dificuldades já enfrentadas em relação a estiagem. Foi constatado que já existem comunidades sem água e sem produção. Os  impactos causados com a mineração, sobretudo com a construção da barragem de rejeito, que foi iniciada no entorno da mina em Angico dos Dias, pode prejudicar cerca…

BISPO VISITA COMUNIDADES DE FUNDO DE PASTO AMEAÇADAS DE DESPEJO EM CASA NOVA

Imagem
O bispo coadjutor da Diocese de Juazeiro Dom Carlos Alberto Breis Pereira visitou e prestou sua solidariedade às comunidades de fundo de pasto de Areia Grande, em Casa Nova, ameaçadas de expulsão de seu território após recente decisão judicial. A visita aconteceu na quarta-feira 17.

 Antes de celebrar a santa missa na sede da associação da Areia Grande, o Bispo lembrou da importância da organização das famílias que lá vivem, para continuar vivendo e produzindo em seu território. "A melhor forma de celebrar a vida  é lutar pela vida, em defesa da vida", destacou.
Compareceram ao encontro com Dom Carlos Alberto cerca de 300 pessoas. Os padres de Casa Nova  Amâncio de Sena e Aluísio Borges também estavam presentes.  O representante das comunidades de Areia Grande Zacarias Rocha agradeceu o apoio dos religiosos e reafirmou o compromisso das famílias em lutar contra os erros jurídicos.
No mês passado, o juiz de Casa Nova Eduardo Padilha, contrariando relatórios do Ministério Púb…

CPT CENTRO NORTE REALIZA MUTIRÃO COM COMUNIDADES EM CONFLITO

Imagem
Entre os dias 25 a 27 de julho, agentes da Comissão Pastoral da Terra das Dioceses de Juazeiro, Senhor do Bonfim e Ruy Barbosa visitaram e se reuniram, no município de Casa Nova, com moradores de 37 comunidades que vivem em constante ameaças de perder seus territórios por causa de grilagens.  As terras dos camponeses são invadidas a qualquer custo, utilizando-se dos mais variados métodos de violência como: pressão psicológica, enganações, invasões, pistolagem, ações judiciais e, inclusive, a força policial para apoderar-se da terra das famílias que há centenas de anos vivem em suas comunidades. A equipe se impressionou com o espírito de resistência e de luta das comunidades, conheceu as experiências de convivência com o semiárido, a solidariedade que existe entre as famílias e comunidades na defesa dos seus territórios. Uma espiritualidade que motiva e movimenta estas comunidades, a partilha do saber, do poder e da comida em abundância. Os/as agentes da CPT perceberam também, no meio de…

FAMÍLIAS CAMPONESAS FAZEM MANIFESTAÇÃO CONTRA JUIZ EM CASA NOVA

Imagem
Cerca de 300 trabalhadores e trabalhadoras rurais saíram às ruas de Casa Nova para se manifestarem contra a decisão do juiz Eduardo Padilha, que deu a posse da Areia Grande, área de fundo de pasto onde vivem 400 famílias há gerações, para os empresários Carlos Nisan e Alberto Martins Pires, que nem moram em Casa Nova. O ato ocorreu na quarta-feira 20.
Durante a passeata, diversos populares do município se mostraram solidários ao povo da Areia Grande, inclusive por lembrarem do assassinato do agricultor José Campos Braga – Zé de Antero. O crime aconteceu em 2009, pouco tempo depois de uma invasão de jagunços de uma reintegração de posse que o juiz Padilha expediu em favor dos mesmos empresários.
Sobre a nova decisão do magistrado, o agricultor Zacarias Rocha, morador do território de Areia Grande, disse não esperar outra postura da autoridade. “Vindo do Eduardo Padilha, as comunidades já esperavam que ele fosse julgar favorável a esses empresários. Mas as comunidades ficam com medo, pel…

JUSTIÇA DE CASA NOVA NEGA RECONHECIMENTO DE TERRA DEVOLUTA E DETERMINA O DESPEJO DE FAMÍLIAS

Esta luta não para enquanto a justiça não prevalecer”
(Zé de Antero, trabalhador assassinado em 31/01/2009)
No ultimo de 11 de julho de 2016, as comunidades tradicionais de fundo de pasto da região de Areia Grande, situadas em Casa Nova, BA, acordaram perplexas com a publicação da sentença proferida pelo juiz de direito da Vara Cível da Comarca, Eduardo Padilha, no bojo da Ação Discriminatória 000155-03.2008.805.0052, que, desde 2008, discute conflito envolvendo grilagem de 26 mil hectares de terras no município.
Tal decisão, desconsiderando as provas produzidas no processo e o parecer do Ministério Público, negou o pedido do Estado da Bahia de reconhecimento da terra como devoluta e determinou a expedição de mandado de imissão de posse em favor dos empresários Alberto Martins Pires Matos e Carlos Nisan Lima Silva. Histórico do Conflito A área em litigio integra o território tradicional das Comunidades Melância, Riacho Grande, Salina da Brinca, Jurema, Tanquinho, Ladeira Grande, Lagoado, L…

CARTA DA 39º ROMARIA DA TERRA E DAS ÁGUAS

Imagem
Da 39ª Romaria da Terra e das Águas ao Bom Jesus da Lapa, realizada nos dias 01, 02 e 03 de julho de 2016, dirigimo-nos às comunidades, organizações e movimentos, às nossas Igrejas e a toda a sociedade. Cerca de 4.000 pessoas, vindas de todos os cantos da Bahia, Minas Gerais, Goiás, Pernambuco, Rio de Janeiro e Distrito Federal, estivemos na igreja da Lapa, “feita de pedra e luz”, para rezar, trocar experiências, saberes e propostas e comprometer-nos com “Cuidar da Casa Comum”, uma “Conversão Ecológica” necessária e urgente. Convencemo-nos de que esta é a tarefa de nossas vidas,  inadiável,  em vista do devastação socioambiental crescente. Um ruidoso clamor sobe da Terra e da Água e de todas as formas de vida ameaçadas e atinge e apela a todos, em especial a nós seguidoras e seguidores do Bom Jesus, com ele construtoras e construtores do Reino de Misericórdia, Justiça e Paz.

39º ROMARIA DA TERRA E DAS ÁGUAS DISCUTIRÁ CUIDADOS COM A CASA COMUM

Imagem
Com o apelo de uma conversão ecológica que cuide das pessoas e do planeta, romeiros e romeiras partem em direção à cidade de Bom Jesus da Lapa – BA para a 39ª Romaria da Terra e das Águas. A atividade acontece de 01 a 03 de julho e conta com celebrações religiosas, debates e atividades culturais. A organização do evento é da Comissão Pastoral da Terra – Bahia, Dioceses de Bom Jesus da Lapa, Barreiras, Irecê, Barra, Caetité, Arquidiocese de Vitória da Conquista, Santuário Bom Jesus e organizações e movimentos populares. A união da oração com a atuação social é uma marca da Romaria. A programação não é exclusivamente religião e muitos são os espaços de formação política e social. “Nossas romarias se destacam pela vivência de uma gente que reza lutado e lura rezando. É um espaço em que o povo peregrina, reza, discute e ousa propor. Caminhos de conversão e ação para o cuidado com a terra, a água e os homens e mulheres que destas necessitam,” afirma a carta convocatória dos romeiros para a …

CPT- AQUELA QUE NÃO DEVERIA EXISTIR

Imagem
Por que um país que diz ter mais de 500 anos ainda arrasta ao longo da história seu pecado original, sem redenção?
O traço fundamental da história brasileira é o trato com a natureza e os povos originários, depois também os negros. Para controlar as riquezas e esses povos sempre foi preciso controlar seus territórios. A Lei de Terras de 1850 apenas consolidou o que estava gestado desde o princípio.
A disputa pelos territórios indígenas, de negros – despois seus remanescentes –, comunidades tradicionais, uma multidão de sem-terra num pais de 8,5 milhões de k2, atingidos por barragens, por mineração, além de pequenos agricultores sempre agredidos por latifundiários – agora pelo agronegócio -, fazem com que a CPT permaneça há mais de 40 anos no cenário brasileiro. Não é só o passado, é o presente que se projeta para o futuro.
Num país civilizado a CPT não teria razão de existir, pelo menos na configuração que tem. Sua existência é a prova dos nove do atraso, do genocídio, da injustiça estru…