Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2011

32ª MISSÃO DA TERRA DA DIOCESE DE SENHOR DE BONFIM

Imagem
32ª MISSÃO DA TERRA DA DIOCESE DE SENHOR DE BONFIM 25/09/2011 Antônio Gonçalves-BA: Más de 5000 pessoas das comunidades rurais e urbanas da diocese de Senhor de Bonfim se reuniram na cidade de Antônio Gonçalves para celebrar a 32ª Missão da Terra. Organizada pela CPT, é um espaço de encontro do povo das comunidades, das paróquias, Comunidades Eclesiais de Base, militantes dos movimentos sociais, sindicatos e ONGs. Começou, de manhã,  com uma caminhada nas aforas da cidade, onde houve momentos para a oração, para a reflexão e para olhar a nossa Mãe Terra: ela esta sendo ameaçada pelas empresas mineradoras, pelo agronegócio, pelas mudanças climáticas, pela violência que sofre o povo...A caminhada percorreu as ruas da cidade, ate chegar na praça, onde se olhava um grande palco com o lema: “CUIDAR DA VIDA NO PLANETA É NOSSA MISSÃO! VAMOS SALVAR A NOSSA SERRA: TERRA E ÁGUA, VIDA PARA O SERTÃO!” Nesse cenário aconteceu a tarde cultural, com atuações de dança, música, teatro e cordel. A pr…

Seminário em Casa Nova discute os impactos da Mineração

Com a preocupação de esclarecer às comunidades sobre os impactos da Mineração no município, a União das Associações de Fundo de Pasto de Casa Nova e a Comissão Pastoral da Terra realizaram no dia 22 de setembro um Seminário com o lema “Mineração: lucro para poucos, miséria para muitos” no Centro Social da Paróquia de Casa Nova.
O Seminário contou com a participação de 105 pessoas entre professores(as), estudantes, representantes da Paróquia, do IRPAA, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, do PT, da ASA Municipal e Sindicato dos Professores que enfatizaram não ter conhecimento da dimensão do problema no município.
Os(as) estudantes demonstraram preocupação com a propaganda que é feita pelas mineradoras e pelo governo trazendo ilusão para as pessoas, principalmente em relação à geração de emprego, dificultando uma tomada de posição frente à realidade.
Como resultado do Seminário, os(as) participantes definiram que cada entidade ali participante fizesse um levantamento de pessoas…

1° ENCONTRO DAS COMUNIDADES TRADICIONAIS DO BAIXO SÃO FRANCISCO SOBRE TERRA E TERRITÓRIO

Em Propriá (SE), entre os dias 16 a 18 de setembro aconteceu o 1° Encontro das Comunidades Tradicionais do Baixo São Francisco sobre Terra e Território. Neste encontro, estavam presentes movimentos sociais, pastorais, sindicatos, ONGs, associações, comunidades quilombolas, indígenas e pescadores/as artesanais dos estados de Alagoas, Bahia, Pernambuco e Sergipe. 
A atividade foi iniciada com uma caminhada até a orla de Propriá. Esta manifestação chamada de "Cantando São Francisco" foi repleta de apresentações culturais das comunidades, pescadores/as do Rio São Francisco e depoimentos.  
O objetivo deste encontro foi de diagnosticar a atual situação dos que vivem no Baixo São Francisco aliado ao aprofundamento do debate sobre a regulamentação dos territórios dos povos e comunidades tradicionais.
Deste encontro, rico de debates e manifestações culturais, foi elaborada carta aberta (segue abaixo) onde os presentes se posicionam sobre os grandes interesses presentes na atual conjunt…

Representantes das Comunidades de Remanso em visita a Angico dos Dias se chocam com os impactos causados pela mineradora Galvani

Imagem
Moradores das Comunidades de Remanso que estão sendo mapeadas para pesquisa de minério no município, no dia 16 de setembro visitaram a Comunidade de Angico dos Dias no município de Campo Alegre de Lourdes para conhecer a realidade no lugar onde já existe uma empresa instalada.



Foto: Arquivo CPT Juazeiro

Segundo os moradores, a empresa chegou na comunidade fazendo várias promessas de melhoria para as pessoas e a comunidade. Foram iludidos a venderem suas terras por uma pequena quantia em dinheiro, porque a empresa prometeu que todos seriam empregados.
Uma moradora pediu as lideranças que não deixassem as mineradoras entrarem em suas comunidades, porque depois que entra não tem mais retorno.
Após verem de perto a poluição provocada pela mineração no ar e na lagoa que antes era fonte de água para o consumo da comunidade e ouvir depoimentos dos moradores, professores e alunos, as lideranças das comunidades de Remanso voltaram assustadas com o que viram e ouviram e dispostos a organizar suas c…

Pesquisa de minério na Serra São Lourenço e carvoarias ameaçam a vida dos Brejos de Pilão Arcado

Imagem
Em visita às comunidades localizadas na região dos Brejos de Pilão Arcado nos dias 12, 13 e 14 de setembro, a Comissão Pastoral da Terra da Diocese de Juazeiro e a Paróquia que estiveram seis comunidades nos Brejos da Serra (Casas do Meio e Canto Grande), Dois Irmãos, Jatobá, Carrasco e participantes do Brejo do Pequi e as comunidades de Poço da Pedra, Duas Veredas e Vereda da Casca, totalizando 135 pessoas, pode sentir de perto o clima de insegurança que vive as comunidades com a ameaça de instalação de uma empresa mineradora para extração de ferro na serra São Lourenço e nas serras vizinhas. Embora esteja ainda em fase de pesquisa a empresa já vem causando sérios danos ambientais sendo o mais preocupante a destruição da caatinga para a construção de estradas para o tráfego das máquinas até a serra.
As comunidades que ali vivem estão assustadas com medo de serem impedidas de continuarem vivendo com o seu modo de vida secular e temem a morte dos brejos, uma região com uma vegetação pró…

Campo Alegre de Lourdes em Romaria pela Vida diz não a Mineração

Comunidade de Melancia em Casa Nova realiza a décima edição da Festa daMandioca

Imagem
Nos dias 09 e 10 de setembro com o objetivo de preservar a cultura popular na comunidade, envolver os jovens, os membros da comunidade e das comunidades vizinhas, aconteceu mais uma   festa da Mandioca na comunidade de Melancia no município de Casa Nova. Fonte: Arquivo CPT Juazeiro

A Festa da Mandioca tem sua origem no ano de 2006 para inaugurar o terreiro de raspa de mandioca construído na comunidade. A inauguração constou de exposição de produtos extraídos da mandioca, muita comida, bebida e um animado Forró. “Como o forró de pé de serra estava desaparecendo na comunidade, resolveu-se fazer a inauguração com um Forró” informou Valério um dos organizadores da Festa.
]]Fonte: Arquivo CPT

Com o passar dos anos foram sendo incorporadas ao Forró pé de serra, outras manifestações culturais como: Samba de Véio, Roda de São Gonçalo, repentes e nos dois últimos anos a Festa dos Vaqueiros com aboios e corridas de cavalo. Esse ano, além das manifestações culturais, venda de comida e bebida para an…