Postagens

Mostrando postagens de Junho, 2013

EM SOBRADINHO, COMUNIDADES SOFREM COM A FALTA D'ÁGUA AO LADO DO MAIOR LAGO DA AMÉRICA LATINA

Apesar de diversas tecnologias de Convivência com o Semiárido que já vem sendo difundidas no município de Sobradinho (BA), neste período de estiagem tem sido visível a necessidade de ampliar a implantação destas, bem como investir em ações estruturantes que garantam água para a produção agropecuária e para consumo humano nas comunidades rurais.
Durante Sessão Especial realizada na Câmara de Vereadores no último dia 26 com o objetivo de discutir os efeitos desta estiagem do município e apontar ações emergenciais e em longo prazo, caprinovinocultores membros de associações Fundo de Pasto lamentaram a situação, ao tempo em que manifestaram uma grande contradição existente no município. “Não justifica Sobradinho ter o segundo maior lago do mundo e a gente não ter água, isso não justifica não”, desabafou José Neto, da comunidade de São João. Concordando, o presidente da Câmara, Gabriel Gomes Farias, registrou que os governos vem investindo na Transposição do Rio São Francisco, enquanto comu…

COMISSÃO APROVA PROJETO PARA EXPROPRIAR TERRAS ONDE HÁ ESCRAVIDÃO

A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado aprovou nesta quinta-feira (27) por unanimidade proposta de emenda à Constituição que estabelece a expropriação de propriedade rural e urbana onde for constatada a exploração de trabalhadores em condições análogas ao trabalho escravo. A matéria segue agora para o plenário, onde precisa ser votada em dois turnos com aprovação de ao menos três quintos dos parlamentares.
A aprovação na CCJ ocorre em meio às tentativas dos parlamentares de votar uma agenda positiva, com pautas defendidas pelos manifestantes que estão ocupando as ruas de todo o país. O texto, de 1999, é originário da Câmara, onde já foi aprovado uma vez. A matéria chegou ao Senado em 2012. Se os senadores modificarem o texto, o projeto deve voltar para a Câmara.
Pela PEC, a expropriação das terras e imóveis em áreas urbanas onde há trabalho escravo ocorre sem qualquer tipo de indenização. As propriedades ficam destinadas à reforma agrária e a programas de habita…

APENAS 7,5% DA CAATINGA ESTÁ PROTEGIDA

Imagem
A Caatinga é considerada por especialistas o bioma brasileiro mais sensível à interferência humana e às mudanças climáticas globais. Apesar disso, apenas 7,5% de seu território está protegido em Unidades de Conservação (UCs) e apenas 1,4% dessas reservas são áreas de proteção integral. O alerta foi feito pelo biólogo Bráulio Almeida Santos, do Centro de Ciências Exatas e da Natureza da Universidade Federal da Paraíba (CCEN/UFPB), durante o quinto encontro do Ciclo de Conferências 2013 do BIOTA Educação, organizado pelo Programa BIOTA-FAPESP no dia 20 de junho. “A região Nordeste tem 364 reservas registradas no Cadastro Nacional de Unidades de Conservação (CNUC). Apenas 113 (ou 31%) têm como objetivo proteger a Caatinga, embora esse bioma seja predominante em todo o semiárido brasileiro. É uma contradição que precisa ser revertida”, afirmou Santos.

INSATISFAÇÃO LATENTE

Imagem
Havia surpresa e perplexidade quando a juventude das periferias francesas explodiu em revoltas e protestos “nada pacíficos” alguns anos atrás. Afinal, tudo parecia normal no mundo europeu e particularmente na França.
Entretanto, aos poucos se revelava que ali havia uma insatisfação latente, que explodiu de forma espontânea, aparentemente anárquica, desconexa, desvinculada de partidos políticos e organizações tradicionais das esquerdas.

GUARANI KAIOWÁ: UM É ASSASSINADO EM PARANHOS E CINCO SÃO PRESOS EM DOURADOS, ENTRE OS DETIDOS UMA MULHER GRÁVIDA

Imagem
Mais um dia de violência e morte no Mato Grosso do Sul. De acordo com informações do cacique Nicolau Guarani Kaiowá, da aldeia Paraguassú, Terra Indígena Takwarity/Ivykwarusu, município de Paranhos, Celso Rodrigues, 42, indígena da comunidade, foi morto a tiros por pistoleiros enquanto caminhava para o trabalho, na manhã desta quarta-feira, 12.
“Dois pistoleiros o tocaiaram enquanto ele passava perto de um córrego. O pai dele está muito triste e revoltado. Eu também (...) é muito doloroso ver parentes morrer”, explica o cacique. A Polícia Civil esteve no local para perícia, o delegado Rinaldo Gomes Moreira pediu abertura de inquérito e o corpo de Celso foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Ponta Porã.

CPT RECEBE PRÊMIO DE DIREITOS HUMANOS DA ARBEITSKREIS SHALOM, NA ALEMANHA

Organização fundada por estudantes de Teologia da Universidade Católica de Eichstätt, na Alemanha, o Arbeitskreis Shalom für Gerechtigkeit und Frieden (AK Shalom), oferece um prêmio de direitos humanos desde 1982. A CPT foi escolhida para recebê-lo nesse ano de 2013. 
A cerimônia de entrega será na própria Universidade, no dia 15 de junho, a partir das 19 horas. O padre Paulo Joanil, coordenador da CPT Pará, irá representar a CPT no evento. O AK Shalom já existe há 32 anos. 
Todo o trabalho é voluntário. O prêmio em dinheiro é oriundo de donativos de entidades, como a igreja, a cidade, a universidade, além de entidades privadas. Mas, segundo seus integrantes, a maior parte desse valor vem mesmo de doadores, como familiares de membros do grupo Shalom, pessoas da região, entre outros. 

(Fonte: CPT)

DEPOIS DA BARRAGEM, AS TORRES

Imagem
A vida de Antônio Carvalho, camponês do município de Sobradinho (BA), não é mais a mesma desde a chegada das usinas para produção de energia eólica na região. Antônio mora em São Gonçalo da Serra, comunidade camponesa formada por uma população que vive há mais de 200 anos no local, e que agora sofre com os impactos dos parques eólicos.
Além da estiagem que assola a região, na nova rotina de agricultores como Antônio entrou a preocupação com os métodos sujos de quem trabalha em nome de uma energia 'limpa'. Para facilitar a entrada das empresas há quem grile  terras em áreas propícias para gerar energia a partir de ventos. Na comunidade do camponês, há terras legalizadas com registro em cartório há mais de 12 anos, que de repente aparecem com “novos donos”.

SOCIEDADE ORGANIZADA CRIA CONSELHO POPULAR DE SAÚDE E MEIO AMBIENTE DE PILÃO ARCADO

Imagem
Organizações populares de Pilão Arcado criaram na última quinta-feira 6, no Centro Palmeira de Elim,  o Conselho Popular de Saúde e Meio Ambiente. A intenção do grupo é  discutir as políticas públicas municipais referentes a estas duas áreas. 
Entre as primeiras atividades do Conselho Popular está a criação de dois grupos de trabalho para realizar um diagnóstico sobre a situação do lixo e da saúde  no município. 
Dezoito representações de diferentes entidades sociais, entre associações, sindicatos e pastorais, participaram da reunião em que foi criado o Conselho Popular de Saúde e Meio Ambiente de Pilão Arcado. 







SOCIEDADE CIVIL EXIGE DEBATE SOBRE NOVO CÓDIGO DE MINERAÇÃO

Imagem
Na última semana, 48 entidades participaram do lançamento do Comitê Nacional em Defesa dos Territórios frente à Mineração, na sede da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Brasília. A articulação foi a forma encontrada pela sociedade civil para incidir no debate público sobre o novo marco regulatório da mineração, até agora discutido a portas fechadas entre Poder Executivo e empresários.  O governo brasileiro pretende triplicar a exploração mineral até 2030. Para chegar lá, fala-se em multiplicar por cinco as mais de 3,4 mil minas abertas no país. Atualmente, o setor representa 4% do Produto Interno Bruno (PIB) nacional e responde por quase 20% da pauta de exportações, um mercado que movimenta 40 bilhões de dólares anuais, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC).

Em Romaria, comunidades de Campo Alegre de Lourdes dizem sim à VIDA e não aos projetos de degradação

Imagem
Cerca de mil pessoas do município de Campo Alegre de Lourdes (BA)  participaram hoje,  dia 09 de junho,  da III Romaria em Defesa da Vida nas imediações do Morro do Tuiuiu. Com cantos, orações e gritos em defesa da natureza, representantes de várias comunidades rurais, grupos religiosos, associações e sindicatos repudiaram os projetos de degradação do meio ambiente e o avanço da mineração no município. O Morro do Tuiuiu, considerado um cartão postal, é um dos mais importantes patrimônios naturais de Campo Alegre,  mas está ameaçado pela  exploração de minério.

Com  faixas, cartazes, orações, cantos e a cruz,  os romeiros concluíram a caminhada com a celebração da missa nas proximidades do Morro.  O momento  foi presidido pelo Padre Bernardo Hanke com muitas exortações ao compromisso em defesa da vida.  Representantes das comunidades e das organizações e das comunidades se utilizaram de depoimentos e até de cordel para sensibilizar a sociedade  acerca  da defesa do ben…

PECUÁRIA É O SETOR COM MAIS CASOS DE ESCRAVIDÃO EM 2012

Imagem
A pecuária, a produção de carvão vegetal para o beneficiamento de minério de ferro e a construção civil são os setores da economia dos quais o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) mais resgatou trabalhadores em condições análogas às de escravo durante o ano de 2012. Tais segmentos estão entre os que apresentam o melhor desempenho econômico no Brasil atualmente.
As informações são da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo (Detrae), órgão ligado ao MTE, que também anunciou há alguns dias o contingente de quase 3 mil pessoas encontradas submetidas à escravidão contemporânea no ano passado. Os números indicam ainda que o Pará, seguido pelo Tocantins e o Paraná, foram os estados brasileiros em que mais houve a incidência de vítimas da prática. Os dados estão disponíveis para download aqui.

INSTALAÇÃO DE USINAS EÓLICAS VIRA SALVO-CONDUTO PARA DESTRUIÇÃO DE DUNAS, LAGOAS E VEGETAÇÃO

Comunidades no Ceará e Rio Grande do Norte denunciam: instalação de usinas eólicas virou salvo-conduto para destruição de dunas, lagoas e vegetação.
Da casa pobre, sem eletricidade, o pescador José Nazário da Silva, de 49 anos, vê os cataventos gigantes, cravados nas dunas de Canoa Quebrada, em Aracati (CE). Os geradores de energia eólica estão a 300 metros para lembrar o pescador do desmatamento que marcou a chegada da usina e dos empregos que a empresa não trouxe para a região. Do outro lado da cidade, no Cumbe, o catador de caranguejos Ronaldo Gonzaga, de 32 anos, aponta para os cabos de energia expostos no Parque Eólico Aracati, com 67 torres, e mostra dunas destruídas por estradas e lugares de onde sítios arqueológicos foram removidos para dar lugar à geração de energia.



A 250 km dali, conselheiros da Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) Ponta do Tubarão (RN) exibem uma lagoa seca. A água foi retirada para a construção das eólicas Alegria II e Miassaba II, plantada sobre um…

AS CIDADES E O LIXO

Imagem
Moro na bela cidade de Juazeiro da Bahia. Estou a uns quinhentos metros do rio São Francisco, pouco mais de mil metros da ponte que liga Bahia ao Pernambuco. Sempre achei essa paisagem um dos mais belos cartões postais do Brasil. Juazeiro é uma das cidades históricas do vale do São Francisco. Aqui estava o porto que ligava o Nordeste ao Sul e Sudeste do país, nos tempos que o velho rio era o caminho que integrava a nação. Daí o nome de rio da integração nacional.

POVO TERENA REALIZA NOVA RETOMADA NO MS; ÁREA É VIZINHA À TERRA ONDE INDÍGENA FOI MORTO

Imagem
Depois da morte de Oziel Gabriel durante reintegração de posse de fazenda na Terra Indígena Buriti na última quinta-feira, 30, as retomadas de terra por parte dos Terena continuam no Mato Grosso do Sul. Na madrugada desta sexta-feira, 31, indígenas ocuparam 3 mil hectares de um total de 12 mil da Fazenda Esperança, município de Aquidauana, a 140 quilômetros da capital Campo Grande. A área faz parte da Terra Indígena Taunay/Ypeg, vizinha à Terra Indígena Buriti, reivindicada pelos Terena e já identificada com 33 mil hectares de terra de ocupação tradicional. A fazenda estava vazia e até o momento não há notícias de conflitos. “Essas ações das comunidades (Terena) se devem ao fato de que o governo brasileiro não tem interesse de resolver a questão indígena. As retomadas são nosso último recurso para que as leis e nossos direitos sejam garantidos”, afirma Lindomar Terena. Quase 7 mil indígenas da Taunay/Ypeg vivem atualmente nos 6 mil hectares de uma reserva demarcada pelo Serviço de Proteç…