GRILAGEM DE TERRAS PREOCUPA ASSOCIAÇÕES DE FUNDO DE PASTO EM CASA NOVA




A possibilidade de novos casos de grilagem de terras em Casa Nova foi a grande preocupação externada por trabalhadores e trabalhadoras rurais, na última quarta-feira 7, durante reunião da União das Associações de Fundo de Pasto de Casa Nova.  

Há indícios de que uma grande  empresa agrícola tem forjado a compra de mais de 200 mil hectares para cultivar eucalipto nas proximidades da BR 235 entre Casa Nova e Remanso. O território em questão  é formado por dezenas de comunidades de fundo de pasto. 

Conflitos agrários têm sido recorrentes em Casa Nova. No ano de 2015, a Comissão Pastoral da Terra registou mais de 20 conflitos agrários.

 Areia Grande é o caso mais  emblemático. Desde 1980, diferentes empresários tentam se apossar da área onde vivem cerca de 400 famílias em  regime de fundo de pasto. Com muita organização,  as comunidades tem  garantido suas posses.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vamos ficar com a morte e a doença”: Em Sento Sé (BA), comunidades ribeirinhas temem empreendimento de mineração

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias