Jovens de Pilão Arcado fortalecem articulação no município


Cerca de 30 jovens do campo e da cidade de Pilão Arcado se reuniram, na comunidade Casa Verde, para discutir o protagonismo da juventude no município. No encontro, realizado no último sábado (15), os/as jovens dialogaram sobre a necessidade de fortalecer a articulação das diversas organizações da juventude de Pilão Arcado e traçaram um planejamento para o ano de 2020.
“É importante que a juventude esteja organizada para pautar os seus sonhos, os seus objetivos e anseios, pois a juventude hoje pensa em construção coletiva. É uma juventude que tem sonhos para desenvolver no seu território de origem, nas suas comunidades”, afirmou Marcos Carvalho, jovem da comunidade Vereda da Onça e integrante da Associação de Técnicos em Agropecuária e Apoiadores da Agricultura Familiar do Estado da Bahia (ATAF).

No encontro, os/as participantes também ouviram a experiência de Deuziene Vila Nova. A jovem, da comunidade de fundo de pasto Mosquito, participou, em novembro do ano passado, das atividades comemorativas dos 30 anos da Convenção Internacional dos Direitos das Crianças e dos Adolescentes, em Genebra, na Suíça. 
Durante a Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU), Deuziene pautou sobre a importância das políticas públicas de educação para as juventudes do Brasil. “Me senti feliz por representar meu povo, mas, ao mesmo tempo triste porque se não tivéssemos todos esses problemas eu não precisaria estar naquele espaço, fazendo essas denúncias”, comentou.
Integrantes da Pastoral da Juventude e do Meio Popular (PJMP), da Associação dos Jovens Apicultores/as Técnicos/as em Agropecuária do Sertão (AJSERTÃO), do Serviço de Assessoria a Organizações Populares Rurais (SASOP) e da Comissão Pastoral da Terra (CPT) participaram do encontro. A próxima reunião da articulação da juventude será no segundo semestre. 

Texto e fotos: Comunicação CPT Juazeiro

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vamos ficar com a morte e a doença”: Em Sento Sé (BA), comunidades ribeirinhas temem empreendimento de mineração

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias