Comunidades de Campo Alegre de Lourdes realizam sua 2ª Romaria em Defesa da vida



Em clima de entusiasmo, orações, cantos, faixas e cartazes denunciando as ameaças e as agressões causados ao meio ambiente, especialmente a Mineração,  e gritos por políticas públicas para a convivência com o semi-árido, marcaram a 2ª Romaria em defesa da Vida no Morro do Tuiuiu em Campo Alegres de Lourdes, no último domingo dia 03 de junho.

Cerca de 1500 pessoas, representantes das comunidades rurais e da cidade, caminharam dois quilômetros protestando contra o avanço das pesquisas de mineração, os impactos que esta atividade vem causando à vida das pessoas e na natureza já atingidas por uma empresa de minério localizada no município em nome do desenvolvimento. Como consequência, há o sofrimento que as famílias estão  passando pela falta de água e alimento para as pessoas e os animais por não haver compromisso político de todas as esferas do poder público para resolver os problemas causados nas épocas de grandes estiagens.



Por ocasião da Romaria, representantes das comunidades ali presentes, exigiram dos poderes públicos empenho na implantação de políticas públicas em defesa da natureza e ações mais contundentes para implantação de medidas emergenciais e estruturantes para que todas as famílias tenham acesso à água gratuita para o consumo humano, alimento e água para os animais,  considerados poupança para as famílias, e que estão ameaçados de extinção já que,  por serem vendidos aos atravessadores, uma vez que os pequenos criadores não têm condições mais de mantê-los nas propriedades.

As representações das comunidades assumiram o compromisso de aumentar a solidariedade com as pessoas mais necessitadas, principalmente na partilha da pouca água armazenada que algumas comunidades ainda possuem e de se empenharem na organização e  luta pela defesa da natureza, assumindo também sua parte com gestos concretos individuais e comunitários.
.
Levando a cruz, faixas, cartazes, orações, cantos, poesias e depoimentos a Romaria concluiu com a celebração da missa nas proximidades do Morro de Tuiuiu, que passou a ser símbolo de resistência e de enfrentamento a ação das mineradoras e de qualquer tipo de agressão à natureza, patrimônio do município ameaçado para extração de minério.

Ao final da celebração, provocado pelos clamores das comunidades e em especial uma poesia recitada por uma adolescente que expressou o sentimento das comunidades  preocupadas com os impactos da mineração, a ameaça de expulsão da terra e do território, um representante da Prefeitura do Município assumiu perante as comunidades o compromisso com as causas defendidas pela Romaria.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias

XII Encontrão de Jovens de Campo Alegre de Lourdes