FORTALECER ASSOCIAÇÃO É ESTRATÉGIA PARA DEFESA DE COMUNIDADES RURAIS EM PILÃO ARCADO



Além da falta de políticas públicas,  diversas comunidades rurais de Pilão Arcado listam como grandes problemas a enfrentar as incertezas acerca dos processo de regularização fundiária, assim como a concentração de terras. 

Pensando em fortalecer as comunidades, a partir de seus trabalhos organizativos, desde agosto de 2015 a Comissão Pastoral da Terra e a paróquia Santo Antônio de Pilão Arcado realizam uma série de formação sobre associativismo. Uma demanda apresentada pelas comunidades. 

Na primeira etapa, os trabalhos focaram nos requisitos necessários para se criar e manter uma associação. Representantes de 40 comunidades próximas à sede municipal e  da Lagoa da Serrote estiverem presentes. 

A segunda série da formação ocorreu em meados de agosto deste ano. Além de avaliaram e recordarem o primeiro encontro,  os/as participantes discutiram a organização das associações, destacando a importância de fortalecer a entrada de novos agentes, inclusive mulheres e jovens. O grupo, formado por quase 20 pessoas, discutiu também as diferenças  entre propriedade e os diversos casos de posse. 


Entre os encaminhamentos, as comunidades decidiram  realizar um série de intercâmbios para debater mudanças nos estatutos, visando se adequar à nova lei estadual de regularização fundiária, além de realizar eventos em prol das associações.







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vamos ficar com a morte e a doença”: Em Sento Sé (BA), comunidades ribeirinhas temem empreendimento de mineração

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias