CPT de Juazeiro - Bahia agora com seu Blog

A CPT – Comissão Pastoral da Terra de Juazeiro-BA apresenta esse Blog para todos e todas como mais uma ferramenta de comunicação que servirá para informar e subsidia aqueles e aquelas que são comprometidas e amantes da causa da luta em defesa do povo do campo. Trazemos abaixo um resumo das atividades desenvolvidas pela Pastoral desde o inicio deste ano. Uma boa leitura a todos e a todas que nos visitam.

Planejamento conjunto com os parceiros

Primeiro semestre de 2011 a CPT realizou seu planejamento anual com as equipes paroquiais, comunidades e entidades dos municípios de Pilão Arcado, Campo Alegre de Lourdes, Remanso, Curaçá, Casa Nova, Sobradinho e Juazeiro.
O objetivo desse planejamento foi detectar as problemáticas principais da realidade de cada município, definir prioridades e ações conjuntas para o enfrentamento dos problemas da realidade.

Mutirão das comunidades de Casa Nova 

No início do mês de abril as comunidades do interior de Casa Nova receberam a visita dos agentes da CPT da Diocese de Juazeiro. Dessa vez com uma particularidade. Agentes da CPT do Sub-regional NE3 que corresponde às dioceses de Rui Barbosa e Senhor do Bonfim puderam conhecer a realidade em que se encontram o povo do campo da região da Diocese de Juazeiro, ameaçados pelos Grandes Projetos de Irrigação, Mineração e Energia Eólica.

Carnaíba do Sertão sedia Seminário sobre Energias promovido pela CPT e outras entidades da Bacia do São Francisco

Foi realizado no CTL – Centro de Treinamento de Líderes em Carnaíba do Sertão, no município Juazeiro no mês de maio, o Seminário sobre energias da bacia do São Francisco. O mesmo foi promovido pela Articulação Popular São Francisco Vivo coordenado pela CPT, IRPAA e Movimento dos Atingidos pelas Barragens. As discussões foram em torno das diversas formas de geração de energias no Brasil e no mundo, suas vantagens e principalmente os impactos causados ao meio ambiente e as pessoas.
O evento contou com a assessoria do Prof. Maurício Bermann da Universidade do Estado de São Paulo. O foco principal da abordagem do assessor foi quanto as Usinas Nucleares que enquanto em alguns países desenvolvidos estão sendo fechadas devido ao grande risco a que se expõem as populações, aqui o governo brasileiro quer implantá-las até 2020 e o que é pior, às margens do São Francisco.
Segundo o Bermann, se isso vier realmente a acontecer, os ribeirinhos terão uma bomba atômica no quintal de casa prestes a explodir a qualquer momento. “Não sabemos sequer aproveitar as energias que estão aí disponíveis. Como saberemos nos prevenir de um acidente nuclear” concluiu. 

CPT Centro-Norte realiza seminário sobre Mineração

A CPT Centro-Norte (Juazeiro, Bonfim e Ruy Barbosa) realizou o seminário intitulado “A quem Interessa a mineração?”, no mês de junho, na Cúria de Jacobina - BA. No primeiro dia fez parte da programação, depoimentos dos atingidos pela mineração sobre os impactos dessa atividade em suas vidas e uma contextualização da mineração. No dia seguinte, aconteceu uma audiência pública  sobre o tema, na Câmara Municipal de Jacobina, as mesma encerrada com uma caminhada pelas principais ruas da cidade até a portaria da empresa Yamana Gold - Jacobina Mineração e Comércio LTDA. O objetivo foi chamar a atenção da sociedade para a grande quantidade de casos de doenças causados pela empresa e os danos quase que irreparáveis ao Meio ambiente. 

Mutirão das comunidades descobre os avanços da mineração na região

Agentes da CPT visitaram os municípios baianos de Jaguararí, Andorinha, Campo Formoso e Jacobina em um mutirão do  Sub Regional (Juazeiro, Ruy Barbosa e Senhor do Bonfim), de 14 a 15 de junho. O grupo percorreu áreas de Fundo de Pasto para conhecerem a realidade e as aflições da população local em relação à mineração. Na ocasião foi feito um trabalho educativo sobre os direitos da população e os instrumentos de defesa.


CPT abre as comemorações dos 35 anos na Diocese de Juazeiro

A Comissão Pastoral da Terra - CPT completará em 2011, 35 anos de atuação junto às comunidades do interior da Diocese de juazeiro. Durante todo este ano, em vários momentos e em diversas atividades será celebrado este acontecimento.
O lançamento das comemorações dos 35 anos da CPT aconteceu no Encontro Regional de Fundo de Pasto realizado no mês de abril no CTL – Centro de Treinamento de Líderes de Carnaíba do Sertão em Juazeiro. Lá foi apenas a abertura de uma serie de atividade neste sentido que se estenderá até o mês de novembro momento em que acontecerá um evento celebrativo junto com as comunidades e parceiros nessa caminhada.
Como parte da programação das comemorações dos 35 anos da CPT na Diocese de Juazeiro estão sendo feitos programas de rádio, chamadas e vinhetas comemorativas além de depoimentos de trabalhadores(as) e representantes de paróquias e entidades parceiras.

Navegando no Velho Chico

Cerca de 50 pessoas entre agentes da CPT, representantes de entidades e poder público participaram da primeira viagem do projeto Navegando no velho Chico.
Uma viagem pelas águas do Rio São Francisco, acompanhada de muita informação, conscientização, beleza e choque de realidade esta é a proposta do projeto Navegando no Velho Chico. A realização é de uma parceria entre Articulação Popular São Francisco Vivo, Comissão Pastoral da Terra (CPT), IRPAA, Secretaria Municipal de Educação de Juazeiro e do Ministério Público da Bahia.
A viagem, a bordo da barca Rio dos Currais, saiu do Porto das Barquinhas em Juazeiro, durou quatros horas, e percorreu importantes pontos de referência para a história local do rio, como Angari, Ilha do Rodeadouro e do Massangano, onde vive uma comunidade Quilombola.
Através de contos, depoimentos, canções e poesia, os participantes, de maneira especial, estudantes de escolas públicas aprenderam um pouco mais sobre educação ambiental, cultura ribeirinha e principalmente sobre a importância do rio como fonte de vida para o Semiárido. Os problemas também não foram esquecidos. Assoreamento, retirada ilegal de areia, destruição da mata ciliar, construções irregulares na beira do rio e escassez de algumas espécies de peixes, foram também foco de análises e discussões.
Para Cícero Félix representante da CPT, o objetivo da viagem foi alcançado. Segundo ele, o projeto almeja a construção de saberes participativos e coletivos. As pessoas precisam conhecer mais a própria história para poder preservá-la. As vidas de milhares de pessoas dependem do rio e este da nossa proteção. Se a gente conseguir tocar o coração de grande parte da população como no caso dessa viagem pelas águas do Velho Chico, com certeza teremos um futuro diferente sem medo do rio morrer.


Postagens mais visitadas deste blog

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias

XII Encontrão de Jovens de Campo Alegre de Lourdes