Seminário em Remanso debate os impactos causados pela mineração na região de Juazeiro - BA




A população da região de Juazeiro sofre pelo conhecimento de que há grande interesse da mineração. Preocupados com a entrada de várias empresas de pesquisa minerária foi realizado um Seminário promovido pela CPT, Paróquia, Sindicato dos Trabalhadores rurais, SASOP e Articulação Sindical do lago de Sobradinho, no dia 12 de agosto no Centro Social da Paróquia de Remanso para discutir a ação das empresas mineradoras na região, os impactos causados pela atividade mineraria e formas de organização conjunta para defender a vida das populações atingidas.

O Seminário contou com a participação de setenta pessoas representando as comunidades rurais do município de Remanso, a Juventude rural e urbana de Casa Nova, Pilão Arcado, Campo Alegre de Lourdes bem como professores, representações do poder público e o pároco local.

Segundo relato dos participantes as empresas desconhecem os direitos dos moradores das comunidades que vivem secularmente em seus territórios, entram para pesquisar sem ao menos informar o que estão fazendo e sem consultá-los.

Na opinião dos jovens que ali representavam a maioria, é necessária uma tomada de posição de todas as camadas da sociedade para que as comunidades continuem a existir preservando a água, a terra, a natureza e as populações.

O Seminário terminou com a organização de um grupo articulador e mobilizador em função da realidade enfrentada pelas comunidades e saiu com a agenda de atividades conjunta já firmada. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vamos ficar com a morte e a doença”: Em Sento Sé (BA), comunidades ribeirinhas temem empreendimento de mineração

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias