VÍDEO MOSTRA A FALTA DE GESTÃO DEMOCRÁTICA DA ÁGUA, MOTIVO DA CRISE HÍDRICA NACIONAL





Como já dizia o saudoso Dom José Rodrigues, bispo emérito da Diocese de Juazeiro, não falta água no sertão. Falta justiça. Esse  vídeo produzido pelo núcleo de comunicação do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada ( Irpaa)  discute o problema que é administrar a água para beneficiar prioritariamente grandes projetos do capital, como o agro e hidronegócio, como faz o atual modelo de governança do Estado brasileiro. 

 O vídeo mostra que a lógica dos grandes projetos pode e deve ser substituída pelas iniciativas voltadas para os pequenos, como as milhares de famílias camponesas do Semiárido que, com cisternas de pouco mais de 50 mil litros, garantem água para produzir e viver com dignidade nessa região, sem depender da  indústria da seca.  

Contextualizando a temática do vídeo com a região de Juazeiro, é preciso lembrar que além dos problemas relacionados aos grandes projetos do agronegócio, como o da empresa Agrovale, a maior consumidora de água desse território, existem as ameaças relacionadas  à atividade mineradora, que requer quantidades altíssimas de água, além de contaminar esse bem com resíduos químicos.  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vamos ficar com a morte e a doença”: Em Sento Sé (BA), comunidades ribeirinhas temem empreendimento de mineração

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias