ASSEMBLEIA DE MULHERES É REALIZADA EM PILÃO ARCADO




Lideranças comunitárias, trabalhadoras rurais e pescadoras artesanais de comunidades do interior e da sede de Pilão Arcado, realizaram, no último final de semana, a Assembleia de Mulheres, que acontece anualmente no município. O Encontro foi realizado na Casa de Formação da Paróquia de Santo Antônio e contou com a presença de mais de 30 mulheres. 

Durante a Assembleia, as participantes fizeram uma avaliação das atividades desenvolvidas no ano passado e discutiram várias temáticas, como a violência contra a mulher, a Campanha da Fraternidade 2017 e os impactos das reformas propostas e aprovadas pelo Governo de Michel Temer. A Reforma da Previdência Social, a Reforma Trabalhista e a Lei da Terceirização, sancionada na sexta-feira (31) e que libera o trabalho terceirizado em todas as atividades, foram temas discutidos pelas mulheres.

Para Edineide Nascimento, da comunidade de fundo de pasto de Tamanduá, as propostas do Governo Federal estão ameaçando a vida do povo, principalmente das mulheres. “Estão querendo tirar os nossos direitos. As pessoas estão muito preocupadas, por isso estamos participando de mobilizações. Não podemos desanimar, através da força e da coragem vamos seguir lutando contra essas reformas”, disse a agricultura.

A coordenadora da Rede de Mulheres de Pilão Arcado, Eva Maria de Jesus, avaliou a Assembleia de forma bastante positiva. “Esse momento é muito importante, pois esclarece assuntos e ajuda no fortalecimento do nosso trabalho tanto na sede como no interior. A gente deve se organizar cada vez mais, para derrubar as barreiras que são impostas para nós mulheres”, destacou. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias

XII Encontrão de Jovens de Campo Alegre de Lourdes