Após 72 horas, famílias sem terra voltam a ocupar lotes no Salitre




Após terem sido despejadas do acampamento Abril Vermelho, no projeto Salitre em Juazeiro Bahia, na tarde da última terça-feira 6, as famílias sem terra voltaram a ocupar o lote 308, área pública que está sobre administração da Codevasf, onde estão acampadas há sete meses. Os trabalhadores só esperaram vencer o prazo de 72 horas da liminar solicitada pela Companhia para montar outra vez o acampamento.

Na área, os trabalhadores sem terra estão produzindo melão, tomate, pimentão, cebola dentre outras culturas. Somente um dos produtores, conhecido por Gervásio deve  arrecadar mais de 17 mil reais com a safra  de um hectare de melão a ser colhida nos próximos dias.
  
A intenção do MST é que a Codevasf doe o lote  para as famílias sem terra. 

Por Uilson Viana-CPT

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vamos ficar com a morte e a doença”: Em Sento Sé (BA), comunidades ribeirinhas temem empreendimento de mineração

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias