EMPREGADOS DE PARQUES EÓLICOS ACONSELHAM CAMPONESES A SAÍREM DE COMUNIDADES IMPACTADAS


De acordo com representantes de organizações populares que visitaram dez comunidades rurais de Campo Formoso nessa terça-feira 14,  empregados das usinas eólicas que  estão sendo instaladas na zona rural deste município aconselham as famílias a comprarem casas na cidade ou terras em outras áreas. Tais informações foram passadas pelas populações  a agentes da CPT e da Central de Fundo de Pasto durante o mutirão realizado essa semana. 

Segundo informações do governo estadual,  para Campo Formoso estão previstos cinco parques eólicos,  coordenados pelas empresas Atlantic e Casa dos Ventos. As estruturas que já foram montadas têm alterado a rotina de quem sempre viveu da pequena agropecuária familiar na região.  Até onças estão descendo das serras para comunidades depois que aerogeradores foram instalados nas áreas de maior altitude.  

Apesar dos impactos, o governo baiano vai gastar mais de seis bilhões de reais em usinas eólicas até o próximo ano em diferentes regiões da Bahia. 


No documentário abaixo, realizado pela CPT Bahia e dirigido por Thomas Bauer,  as contradições geradas pelos parques eólicos são evidenciadas. Comunidades atingidas desmentem  discurso governamental   que prega  progresso e desenvolvimento a partir dos ventos




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vamos ficar com a morte e a doença”: Em Sento Sé (BA), comunidades ribeirinhas temem empreendimento de mineração

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias