ASSEMBLEIA ANUAL DA CPT DESTACA GRILAGEM DE TERRAS E DESCASO PÚBLICO







Durante a assembleia anual da Comissão Pastoral da Terra da Diocese de Juazeiro,  realizada em Carnaíba do Sertão em Juazeiro entre os dias 17 e 18 de outubro,  o público de quase 50 participantes destacou o abandono das comunidades pelo poder público, que tem impedido o acesso a políticas públicas essenciais como educação, saúde e assistência técnica rural.


Outro ponto em evidência foram as sucessivas tentativas de grilagens de terra que afligem  centenas de famílias camponesas. Só em Casa Nova, este ano, foram registrados mais de 20 destes casos. 
 

 Um destaque positivo foi a boa presença de jovens. Foram cerca de 15 participantes entre 16 e 25 anos. Durante o ano, a CPT em conjunto com parceiros como Articulação Regional de Fundo de Pasto e paróquias promoveram uma série de oficinas chamada Escola de Formação da Juventude Rural.


 O momento celebrativo da assembleia foi conduzido pelo padre Claudimiro Nascimento.  No final do encontro, ele ainda fez o envio dos participantes. Também compareceram à assembleia os padres Santiago Milan e  Carlos Palácio. 


Durante as atividades, o grupo presente pôde avaliar os trabalhos realizados pela CPT nas comunidades. “Temos avançado em muitos sentidos, com o trabalho da pastoral, como na orientação às comunidades de fundo de pasto para defender seu território e fortalecer as associações”, comentou Narcísio de Souza, de Pilão Arcado.


Para 2016, os/as participantes esperam dar continuidade aos trabalhos de formação e organização de associações comunitárias em  áreas de fundo de pasto, bem como o trabalho com juventude em parceria com a comissão pastoral.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias

XII Encontrão de Jovens de Campo Alegre de Lourdes