PARÓQUIA DE CASA NOVA PROMOVE ASSEMBLEIA COM TRABALHADORES E TRABALHADORAS RURAIS




A paróquia São José Operário, de Casa Nova, por meio dos padres Amâncio de Sena e Aluísio Borges, recebeu, nesta quinta-feira 04, camponeses e camponesas para debater os problemas que afetam o bom viver nas comunidades rurais do município. 

No encontro, os participantes lembraram casos de invasão de terras, desmanamento e até assaltos. Para o seu  Gerado do Casé, de São Miguel,o grande problema é a grilagem de terras. " Já fui até ameaçado. Sempre morei lá, no dia 24 de setembro vou completar 74 anos, e sempre morei nessa terra, e tem gente que vem aqui fazer variante dizendo para ninguém entrar". 

Para a camponesa Maria da Soledade, da comunidade de Santa Cruz, a preocupação de quem vive na área tem sido as empresas de energia eólica. "Isso é uma grande preocupação  porque a gente mora nessa região se sente ameaçado por grande projetos, como o dos parques eólicos". 


Após as falas sobre os  problemas comunitários, os participantes da assembleia  discutiram os encaminhamentos, como um grande encontro em novembro e visitas em comunidades de Casa Nova. O encontro foi encerrado com uma oração conduzida pelo padre Amâncio. 


  

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vamos ficar com a morte e a doença”: Em Sento Sé (BA), comunidades ribeirinhas temem empreendimento de mineração

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias