Pesquisa de minério na Serra São Lourenço e carvoarias ameaçam a vida dos Brejos de Pilão Arcado

201109191512.jpg
foto: Arquivo CPT
Em visita às comunidades localizadas na região dos Brejos de Pilão Arcado nos dias 12, 13 e 14 de setembro, a Comissão Pastoral da Terra da Diocese de Juazeiro e a Paróquia que estiveram seis comunidades nos Brejos da Serra (Casas do Meio e Canto Grande), Dois Irmãos, Jatobá, Carrasco e participantes do Brejo do Pequi e as comunidades de Poço da Pedra, Duas Veredas e Vereda da Casca, totalizando 135 pessoas, pode sentir de perto o clima de insegurança que vive as comunidades com a ameaça de instalação de uma empresa mineradora para extração de ferro na serra São Lourenço e nas serras vizinhas. Embora esteja ainda em fase de pesquisa a empresa já vem causando sérios danos ambientais sendo o mais preocupante a destruição da caatinga para a construção de estradas para o tráfego das máquinas até a serra.

As comunidades que ali vivem estão assustadas com medo de serem impedidas de continuarem vivendo com o seu modo de vida secular e temem a morte dos brejos, uma região com uma vegetação própria e ainda preservada com solos férteis e produção abundante de derivados do buriti e da cana, como cachaça e rapadura.
201109191515.jpg
Foto: Arquivo CPT

Estas áreas com sua riqueza abundante, são ameaçadas constantemente por grileiros que se apropriam das áreas de fundo de pasto, demarcam grandes extensões, registram em cartórios e vendem aos empresários de outras regiões do país para implantação de projetos como carvoarias e outros desconhecidos das comunidades.

As comunidades que ali moram lutam por infraestrutura para viverem com mais dignidade em sua comunidade como energia elétrica, melhoria do beneficiamento e escoamento de sua produção e outros serviços, com essas ameaças sentem necessidade de reforçarem ainda mais sua organização nas comunidades eclesiais de base e nas associações de fundo de pasto e se articularem com as outras que vivem problemáticas semelhantes para defenderem seus territórios.













Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vamos ficar com a morte e a doença”: Em Sento Sé (BA), comunidades ribeirinhas temem empreendimento de mineração

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias