Representantes das Comunidades de Remanso em visita a Angico dos Dias se chocam com os impactos causados pela mineradora Galvani

Moradores das Comunidades de Remanso que estão sendo mapeadas para pesquisa de minério no município, no dia 16 de setembro visitaram a Comunidade de Angico dos Dias no município de Campo Alegre de Lourdes para conhecer a realidade no lugar onde já existe uma empresa instalada.

201109191445.jpg

Foto: Arquivo CPT Juazeiro

Segundo os moradores, a empresa chegou na comunidade fazendo várias promessas de melhoria para as pessoas e a comunidade. Foram iludidos a venderem suas terras por uma pequena quantia em dinheiro, porque a empresa prometeu que todos seriam empregados.

Uma moradora pediu as lideranças que não deixassem as mineradoras entrarem em suas comunidades, porque depois que entra não tem mais retorno.

Após verem de perto a poluição provocada pela mineração no ar e na lagoa que antes era fonte de água para o consumo da comunidade e ouvir depoimentos dos moradores, professores e alunos, as lideranças das comunidades de Remanso voltaram assustadas com o que viram e ouviram e dispostos a organizar suas comunidades para impedir tamanha destruição.

Lagoa poluida de Angico dos Dias

Foto: Arquivo CPT Juazeiro




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias

XII Encontrão de Jovens de Campo Alegre de Lourdes