OPERAÇÃO FLAGRA TRABALHO ANÁLOGO A ESCRAVIDÃO EM FRIGORÍFICO NA BAHIA

A diretora do frigorífico Mauricéa Alimentos, localizado na cidade de Luís Eduardo Magalhães, Mercia Maria Moraes, foi presa durante operação com a participação dos ministérios públicos Federal (MPF) e do Trabalho, de auditores fiscais e das polícias Federal e Rodoviária Federal. Ela foi conduzida à Delegacia Civil de Barreiras, mas a Justiça Federal concedeu a liberdade provisória.
Mercia Maria foi presa na sede da companhia, logo após o resgate de 29 trabalhadores terceirizados que se encontravam nas instalações da empresa, em condições análogas às de escravo. Integrante da equipe que realizou a operação, o procurador da República José Ricardo Teixeira Alves recomendou a prisão da responsável.
Os trabalhadores estavam em atividade às 4h, sem abrigo contra intempéries, vestiário e equipamentos de proteção adequados. Os funcionários cumpriam jornadas de trabalho de cerca de 14h, sem acesso a sanitários ou água potável. A alimentação era levada pelos próprios profissionais e permanecia, assim como seus pertences, dentro dos aviários, ao lado de animais mortos e excrementos.
A diretora da empresa alegou que o grupo encontrado era terceirizado e não possuía funcionários de seu quadro, mas algumas testemunhas confirmaram que havia subordinação direta ao gerente do frigorífico. 
Fonte: bahianoticias.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias

XII Encontrão de Jovens de Campo Alegre de Lourdes