CPT LANÇA CADERNO CONFLITOS NO CAMPO

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) lança hoje, 28 de abril,  sua publicação Conflitos no Campo Brasil 2013. É a 29ª edição do relatório anual que reúne dados sobre os conflitos e violências sofridas pelos trabalhadores e trabalhadoras do campo brasileiro, neles inclusos os indígenas, quilombolas e outros povos tradicionais. 


O relatório destaca que houve 34 assassinatos no campo em 2013, contra 36 no ano anterior. Outros pontos que chamam atenção é que 15 desses assassinatos são de indígenas além de 10 das 15 vítimas de tentativas de assassinato, e 33 das 241 pessoas ameaçadas de morte. Em nenhum outro período houve registro semelhante.


A Amazônia continua como o principal palco dos conflitos. Nela se concentram 20 assassinatos ocorridos, 174 das 241 das ameaças de morte, 63 dos 143 presos, e 129 dos 243 agredidos. Das po­pulações tradicionais que, em 2013, foram vítimas de algum tipo de violência, 55% se localizavam na região.

O lançamento acontece na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Brasília, a partir das 14h00 e deve contar a presença de Dona Raimunda, posseira da Gleba Tauá, em Campos Lindos (TO), ameaçada de morte por fazendeiros e empresários que se dizem donos das terras. Também é presença confirmada o presidente da CPT, Dom Enemésio Lazzaris, o secretário da coordenação nacional da Comissão, Antônio Canuto, além de representantes da CNBB e o professor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Carlos Walter Porto-Gonçalves. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Centenas de famílias estão na rua após despejos violentos em acampamentos do MST

Mineração: uso de explosivos aterroriza comunidade de Angico dos Dias

XII Encontrão de Jovens de Campo Alegre de Lourdes